Categoria : Internet

Média: 3.0 / 5 ( 2875 votos )
7233 Visualizações.

Softwares espiões monitoram os computadores.

Tudo que está em seu micro pode ser acessado por desconhecidos. Inclusive, podem ver o que você está digitando no teclado, como senhas e mensagens de e-mail. Mania de perseguição? Não, hoje em dia, quando a presença de softwares espiões nos micros, o chamado spywares, é mais comum que se imagina. Mas, calma, há como evitá-los. Spywares são programas que chegam no download de softwares de empresas não confiáveis, geralmente junto de freewares e sharewares, e realizam coleta e envio de informações. No pacote que chega ao micro do usuário, o spyware vem na forma de um arquivo executável, que é instalado pelo usuário, despercebidamente na maioria das vezes. O programa espião pode estar programado para estabelecer comunicação com seu servidor toda vez que detectar que o usuário está on-line. Daí em diante, a porta está aberta para o "roubo" de qualquer informação que está no micro. Alguns spywares permitem até monitorar o que se digita no teclado. Outra forma de envio de informações é por e-mail. O programa espião utiliza o gerenciador de correio eletrônico para enviar os dados para um endereço definido. Na maioria das vezes, esse fornecimento de informações é "consentido" pelos usuários, que não lêem atentamente os termos de uso dos softwares baixados.

De acordo com o diretor do site Anti-Hackers, Marcos Machado. "A disseminação dos spywares é bastante preocupante porque, na maioria das vezes, o usuário não sabe da existência desses programinhas na sua máquina”.

Inofensivos os cookies também levam informações do usuário para os sites. Entretanto, são dados fornecidos pelo próprio internauta, digitados nos formulários da página. Os cookies são pequenos arquivos em formato texto gerado pelo browser. Os servidores do site visitado solicitam ao computador do usuário que ele grave um arquivo contendo informações fornecidas pelo próprio site sobre o usuário. Os cookies ficam arquivados no disco rígido e servem como um cartão de identificação do usuário para a próxima visita. Por si só, os cookies são inofensivos. O problema surge quando essas informações são fornecidas ou vendidas a outras empresas sem o consentimento do internauta. Agências de publicidade, por exemplo, fazem cruzamentos de dados para levantar perfis de consumidores e realizar propaganda direcionada exemplifica Machado.

A legislação brasileira ainda não tem norma específica em relação à privacidade on-line. O Código de Defesa do Consumidor é aplicável a esses casos. Segundo a advogada Andréa Monteiro Affonso, da Tess Advogados, a tendência no Brasil é a adoção do modelo europeu Safe Harbor. De acordo com a resolução que instituiu o Safe Harbor, aprovada neste ano pela União Européia, o usuário deve ter a alternativa de limitar o uso ou revelação da informação. Ele deve ser avisado claramente sobre o propósito da coleta e uso de informações, o perfil de terceiros a quem são reveladas as informações, entre outras exigências. Nos Estados Unidos discute-se como conciliar o Safe Harbor coma tradição de privilegiar a liberdade contratual e auto-regulamentação de mercados, disse a advogada. A privacidade do norte-americano, enquanto isso, é desrespeitada. Uma audiência no congresso, que teve resultados divulgada dias atrás, revelou que 13 agências do governo americano estavam usando a tecnologia para saber quais são os hábitos de navegação do internauta. Pelo menos uma delas chegava a ceder essas informações a uma empresa privada.

Ter privacidade on-line não é fácil atualmente, mas o usuário tem formas para excluir arquivos e programas indesejados. Há softwares gratuitos que eliminam os spywares do seu micro. O programa Output pode ser baixado no site da Gibson Research Association http://www.grc.com. O AD-Aware v.3.61 também encontra e deleta spywares. Pode ser baixado no endereço http://www.lavasoft.de/free.htm. Há antivírus atualizados que realizam esse trabalho, para evitar spywares, o diretor geral do site Anti-Hackers Marcos Machado recomenda aos usuários confiar apenas nas produtoras de software responsáveis, com rígidas leis de proteção à privacidade e declarações aprovadas por regulamentadoras, como a Trust-e. No caso dos cookies, o navegador pode ser configurado para aceitar ou não seu recebimento. No Internet Explorer 5, para especificar a segurança máxima, selecione Ferramentas/Opções da Internet/Segurança/Nível Padrão. Eleve a barra ao alto. É bom lembrar que há sites que não são exibidos caso o recebimento de cookies seja rejeitado. "Algumas funções em sites complexos, como lojas de e-commerce ou bancos on-line podem deixar de funcionar. Para fazer uma configuração personalizada no Internet Explorer, selecione Ferramentas/Opções da Internet/Segurança e clique no botão Nível Personalizado. Vá até a seção Cookies e faça sua opção Com a versão 5.5, o usuário pode saber como e quando recebe os cookies. No Netscape Communicator selecione Editar/Preferências clique em Avançado. Em Cookies, há opções de Desativar cookies e Avisar-me antes de aceitar um cookie ou Aceitar somente cookies que forem enviados de volta ao servidor de origem. Os diálogos de alerta de cookie informam de onde vem o cookie e o tempo que ele vai durar. Há diversos programas com a função de detectar e deletar o cookies do seu computador. Um deles é o Burnt Cookies v1.006, shareware, baixado no site http://www.andersson-design.com.

Resumo

Espionagem on-line: como os softwares espiões roubam informações do seu micro.

O usuário baixa um programa, que vem com o arquivo executável do spyware junto ao pacote.

Quase nunca o usuário sabe que é esse arquivo e instala o spyware. O software pode obter tanto informações que estão no micro como as que passam por ele, por exemplo, as digitadas no teclado.

Alguns spywares tentam fechar a comunicação com o servidor toda vez que o usuário fica on-line, estabelecendo uma conexão direta. Utiliza um método de conexão proprietária com o servidor, o mesmo usado pelos comunicadores instantâneos. O software espião também pode atuar usando o gerenciador de e-mail para enviar as informações para um endereço determinado.

Outras dicas : Internet

Título Views Rate
Ver todas
Spyware: Uma ameaça ao internauta. 2834
Muito Boa
Utilitário corrige endereços de páginas Web. 2086
Muito Boa
Outlook - Fugindo do SPAM. 2088
Muito Boa
Internet: Poço de armadilhas para quem navega sem precauções. 2901
Muito Boa
Outlook - Criando uma resposta automática. 11396
Muito Boa
Saiba evitar espionagem no micro. 3585
Muito Boa
Outlook - Criando um papel de carta. 2169
Muito Boa
Outlook - Visualizar e-mails sem remover do servidor. 3553
Muito Boa
Remover protocolos aumenta o desempenho. 3101
Muito Boa
Back Orifice espalha medo na Internet. 3108
Muito Boa
Filtrar anexos nas mensagens de e-mails. 2263
Muito Boa
Outlook - Comprimindo pastas e mensagens. 2022
Muito Boa